sábado, 31 de janeiro de 2015

Caso Villas Boas




















O Caso Villas Boas é um dos mais famosos casos ufológicos brasileiros: foi a primeira alegação de abdução em todo o mundo e também o primeiro relato de contato imediato de quinto grau. Não foi, porém, o primeiro caso do gênero a ser publicado: embora o episódio tenha ocorrido em 1957, o relato do mesmo só foi publicado na edição de janeiro de 1965 do periódico estadunidense Flying Saucer Review.


Quatro anos antes, a divulgação da suposta abdução do casal Hill havia já causado furor em todo mundo. Hoje parece certo que os Hill imaginaram toda a historia da sua alegada abdução e o Caso Hill é considerado obsoleto, ao passo que o Caso Villas Boas permanece inconclusivo quanto à sua veracidade ou falsidade.


sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Lampião

















Virgulino Ferreira da Silva, vulgo Lampião (Serra Talhada, 4 de Junho de 1898 — Poço Redondo, 28 de julho de 1938), foi um cangaceiro brasileiro.


Nascido na cidade de Vila Bela, atual Serra Talhada, no semiárido do estado de Pernambuco, foi o terceiro filho de José Ferreira da Silva e Maria Lopes de Oliveira. O seu nascimento só foi registrado no dia 7 de agosto de 1900. Até os 21 anos de idade ele trabalhava como artesão, era alfabetizado e usava óculos para leitura, características bastante incomuns para a região sertaneja e pobre onde ele morava. Uma das versões a respeito de seu apelido é que ele modificou um fuzil, possibilitando-o a atirar mais rápido, sendo que o cano aquecia tanto que brilhava dando a aparência de um lampião.


quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Expressão

Estou fazendo tal postagem apenas para divulgar meu mais novo trabalho musical, e aproveitar para me desculpar pela falta de conteúdo esses dias, minha agenda está cheia: Ensaios, viagens, projetos, trabalhos, estudos e afins, mas estou com várias matérias guardadas e prontas para serem publicadas para o agrado de vocês, amantes do horror.

Agora fugindo um pouco da temática do blog, divulgo meu novo álbum musical intitulado de expressão.

"Uma madrugada inteira trabalhando com fins totalmente expressivos"

Faixas

1. Introdução
2. Medalhas
3. Saudade
4. Felicidade não se compra
5. Sem Nexo
6. Mal dita sociedade
7. Existência e decadência
8. Preconceito
9. Expressão liberal
10. Menos beleza, mais cultura
11. Amor de família
12. Algo passageiro
13. Seu companheiro

14. Agradecimento conclusivo



Depois de produzir dois EPs com algumas canções, finalmente lanço meu primeiro álbum gravado em meu estúdio caseiro (resumindo, meu quarto), nesse álbum busco como principal objetivo se expressar (o que não é novidade), porém busco expressar sentimentos coletivos, e não apenas individuais, como costumo fazer em muitas de minhas composições.

Disponibilizei em meu blog oficial o ábum para download gratuito, para mais informações ou baixar o mesmo, basta clicar aqui.

Fico grato pela atenção.

sábado, 17 de janeiro de 2015

O mistério do desaparecimento de Taylor Almond




















Essa menina, de apenas 16 anos, desapareceu de casa sem qualquer motivo. Dois meses depois, a família teve um dos piores choques que se pode ter, depois que o mistério teve um fim

Um mistério ainda não resolvido está tomando conta da cabeça dos moradores da pequena cidade de Dudley, na Inglaterra, e assustando uma população pouco acostumada com a violência.


terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Irma Grese: A bela besta nazista




















Irma Grese: A bela besta, a cadela de Belsen

Irma uma nazista de crueldades evidentes e brutalidades insanas, a mulher nazista mais desumana que existiu.

Irma foi um dos principais réus nazistas no julgamento de criminosos da guerra de Belsen, realizado entre setembro e dezembro de 1945.

Sobreviventes dos campos testemunharam contra ela, acusando-a de assassinatos e torturas. Sempre usando pesadas botas, chicote e um coldre com pistola, entre outros atos Irma era conhecida por jogar cachorros em cima dos presos para devorá-los, assassinar internos à tiros a sangue frio, torturas em crianças, abusos sexuais (homens e mulheres) e surras sádicas com chicote até a morte. 

3 das mortes mais idiotas do mundo


















A maioria das pessoas tem medo da morte, e muitos imaginam como irão morrer, já outros preferem não pensar nisso, mas uma coisa é certa, alguns ao mínimo imaginavam que teriam mortes tão idiotas.



segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Ablutofobia



















Ablutofobia é um medo incomum de tomar banho ou lavar-se.

As manifestações desse medo pode incluir a evasão (longos períodos sem se lavar), ansiedade excessiva quando se encara o banho ou mesmo na tentativa de se banhar. Algumas pessoas com essas fobia também podem ter hidrofobia, ablutofobia se estende ao medo de se banhar, tomar duchas e de nadar.

Acho que essa fobia não é desconfortável apenas para quem tem, mas também para os que convivem com tais indivíduos.

Os Gêmeos que morreram de forma idêntica


















Os Gêmeos que morreram no mesmo dia e na mesma estrada. 

Muitas pessoas acreditam que gêmeos compartilham uma misteriosa ligação entre si, e podem sentir a dor ou sofrimento do irmão. Se isso é verdade, não sei, mas em 2002, irmãos gêmeos de 70 anos morreram de acidente na mesma estrada do norte da Finlândia.

 O primeiro dos gêmeos morreu enquanto andava de bicicleta e foi atingido por um caminhão, na rodovia 8 em Raahe, a 600 quilômetros ao norte da capital, Helsinki. 

O segundo irmão foi morto também por um caminhão apenas duas horas depois, também enquanto andava de bicicleta, e também de passagem pela rodovia 8. O segundo irmão não poderia saber da morte do primeiro, já que a polícia ainda estava tentando identificar a vítima. 


domingo, 4 de janeiro de 2015

Roleta Russa

Roleta russa é um jogo de azar onde os participantes colocam uma bala em uma das câmaras de um revólver. O tambor do revólver é girado e fechado, de modo que a localização da bala é desconhecida. Os participantes apontam a arma para si mesmos e atiram, correndo o risco da provável morte caso a bala esteja na câmara engatilhada.

E aí, você teria coragem?

video

sábado, 3 de janeiro de 2015



















Você condenaria a atitude da mãe de Abdollah Hosseinzadeh (um rapaz morto em 2007)? Ela deu um tapa na cara do assassino do seu filho, mas na hora de puxar a corda que o enforcaria, ela e o marido pouparam a vida do condenado, tirando o objeto de seu pescoço.

Salvos pelo gongo



















A Inglaterra é um país pequeno, e nem sempre houve espaço para enterrar todos os mortos. 

Então, os caixões eram abertos, os ossos tirados e encaminhados ao ossuário, e o túmulo era utilizado para outro defunto. 

Às vezes, ao abrir os caixões, percebiam que havia arranhões nas tampas, do lado de dentro, o que indicava que aquele morto, na verdade, tinha sido enterrado vivo. 

Assim, surgiu a idéia de, ao fechar os caixões, amarrar uma tira no pulso do defunto, tira essa que passava por um buraco no caixão e ficava amarrada num sino. 

Após o enterro, alguém ficava de plantão ao lado do túmulo durante uns dias. Se o indivíduo acordasse, o movimento do braço faria o sino tocar. 

Assim, ele seria “saved by the bell”, ou “salvo pelo gongo”, daí vem tal termo que utilizamos hoje em dia.















Em 1997, o governo de Hong Kong matou e incinerou 1,4 milhões de galinhas na tentativa de eliminar o vírus da gripe, que tinha matado seis pessoas e causado o terror de uma epidemia.